Morte de Cabo já é o 10° atentado à agentes de segurança na Paraíba só em 2015


Um cabo da Polícia Militar foi baleado por volta das 19h desta terça-feira (18), nas proximidades da ladeira do Cuiá, no Valentina. É o sexto PM morto só este ano, além dele, dois agentes penitenciários, um aposentado da PRF também foram mortos e outros PMs e um delegado Civil sofreram tentativas. 
De acordo com a PM, o cabo, Thayrone Nunes Lucena (cavalaria), estaria de folga, na casa de um amigo, e teria sido surpreendido por um grupo de bandidos, que chegaram em um carro. Um dos bandidos teria descido do veículo e disparado contra o PM, que foi atingido por três tiros, sendo um na cabeça. Socorrido, o policial não resistiu aos ferimentos e morreu.
Moradores da região afirmaram que um dos criminosos desceu do carro e esperou o policial aparecer. Quando ele saiu do prédio foi surpreendido e atingido pelos tiros. Após o crime o bandido voltou ao veículo e fugiu com os comparsas. 
Ferido, o policial chegou a ser socorrido pelo Samu. Por volta das 19h30, o 5º Batalhão da Polícia Militar confirmou que ele morreu durante o atendimento médico.
Após a confirmação da morte do PM, a polícia iniciou rondas na região para tentar encontrar os bandidos responsáveis pelo crime. Até as 21h56, a polícia ainda não tinha pistas dos bandidos.
Este já é o sexto policial assassinado só este ano 
Em 17 de fevereiro, o sargento, Pedro Marques da Silva, de 52 anos, conhecido como "Da Silva", destacado na cidade de Diamante foi assassinado em sua residência, localizada na zona rural de Ibiara, no Sertão da Paraíba.
No dia 20 de fevereiro, o sargento do Corpo de Bombeiros Militar, Antônio da Silva, de 48 anos, foi assassinado a tiros no bairro do Centenário, em Campina Grande.
Já no dia 06 de junho, o Cabo da Polícia Militar, Ubirajara Moreira Dias (Bira), foi morto com um tiro de espingarda calibre 12, durante um assalto a um posto de combustíveis em Patos, no Sertão do Estado.
Três dias após, no dia 9 de junho, um Sargento da Polícia Militar foi morto e outro ficou ferido no bairro de Tibiri II, na cidade de Santa Rita, região metropolitana de João Pessoa.  
No dia 04 de agosto, morreu no Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, o coronel reformado da Polícia Militar, de 57 anos que foi baleado no dia anterior, em frente a sua residência no município de Lucena. O militar chegou a ser socorrido ainda consciente, mas não resistiu aos ferimentos. 
Dois agentes de Segurança Penitenciária também foram mortos este ano. No dia 22 de março, o Agente Penitenciário, Ivonilton Wanderley Coriolando Júnior, de 38 anos, que era filho de um conhecido Delegado de Polícia Civil. O corpo foi encontrado dentro do rio, em Jaguaribe, com as mãos e os pós amarrados.  
No dia 03 de abril o agente penitenciário aposentado, José Marcelino Mota do Nascimento, foi morto a tiros em sua residência, no Bairro 13 de Maio, na Capital João Pessoa. 
O Estado da Paraíba também registrou este ano a morte de um aposentado que teve ligações com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), além de um Policial Civil do Estado da Bahia que foi vítima de latrocínio na Paraíba. No dia 04 de maio, João Francisco da Silva, de 61 anos, aposentado que tinha ligações com PRF, foi assassinado na porta de sua casa, no bairro Jardim Veneza, em João Pessoa.
No dia 04 de agosto uma tentativa de assalto terminou com a morte de um Policial Civil do estado da Bahia, em Sumé, no Cariri paraibano. O policial trabalhava fazendo escolta armada de um caminhão que transportava uma carga de tecidos da cidade de Itabuna (BA). O crime aconteceu na BR 412.
Em 2015, além dos óbitos, ainda ocorreram tentativas de homicídio contra policiais. No dia 09 de junho um Policial Militar foi ferido com um tiro no município de Santa Rita, Grande João Pessoa. O militar que faz parte do serviço reservado da PM estava de serviço com outro companheiro quando foram atacados, ele foi ferido e o colega não resistiu aos ferimentos e faleceu.  
No dia 13 de junho, aconteceu uma tentativa de homicídio contra o delegado de Polícia Civil, Leonardo Machado, na cidade de Uiraúna, no Sertão do Estado. Ele foi encaminhado de Helicóptero para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, onde permanece há mais de dois meses em coma.
O Cabo Thayrone, morto nesta terça-feira (18), se sensibilizou com a morte de um colega e expôs sua indignação nas redes sociais:



PB.com
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista Picui PB

Postar um comentário