Associação Brasileira de Municípios diz que Prefeitura de CG é campeã estadual na perda de recursos federais


Dados recentes da Associação Brasileira de Municípios (ABM) apontam que de 30% a 40% dos projetos apresentados por prefeituras ao governo federal são rejeitados por falta de qualidade técnica. Na Paraíba a prefeitura que mais perde recursos já assegurados pelo Governo Federal é a de Campina grande, que tem como gestor o prefeito Romero Rodrigues (PSDB).
A ABM é uma entidade que, desde 2011, participa de um grupo de trabalho na Secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República sobre convênios entre municípios e a União. De acordo com a SRI, mais da metade dos municípios com até 20 mil habitantes - que equivalem a 70% das cidades - precisa recorrer a contadores terceirizados na hora de preparar projetos.
Apesar de Campina Grande ter uma população superior aos 400 mil habitantes, a prefeitura lidera no Estado a perca de recursos por dois motivos: falta de qualificação nas propostas apresentadas e não respeito aos prazos regimentais. Em todo o país o volume de recursos parados nas contas de municípios e estados se aproxima de R$ 2 bilhões, conforme balanço divulgado no mês de maio pela ministra Tereza Campello.
R$ 3,7 milhões parados em Campina Grande – Sem gastar o dinheiro repassado pelo governo federal, o município de Campina Grande apresenta o maior volume de recursos parados: são mais de R$ 3,7 milhões. Em João Pessoa, o montante supera a casa dos R$ 2,4 milhões.
Ou seja, apesar de Campina deter 6,8% da sua população em nível de extrema pobreza, a prefeitura perdeu R$ 3.712.698,03 de recursos que iriam diretamente para a assistência social aos que mais necessitam.
Ao tomar conhecimento da informação, o ex-prefeito de Campina Grande e atual deputado federal Veneziano Vital do Rêgo (PMDB-PB) lamentou o fato. Ele creditou à falta de planejamento, falta de projetos, falta de gestão e falta de iniciativa.
“Uma prefeitura que é apontada como a que mais perde recursos federais, entre municípios brasileiros, conforme a Associação Brasileira de Municípios, por falta de projetos, de gestão, de planejamento, de iniciativa, é muito lamentável você observar isso”, disse Veneziano.



PB.com
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário