Famup diz que 2016 será ano difícil para prefeitos paraibanos

Presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, alerta que os gestores sentirão dificuldades para terminar a gestão com saldo positivo,





Tota Guedes, presidente da Famup
Iniciando 2016 e faltando apenas um ano para que os prefeitos concluam o mandato, muitos estão correndo contra o tempo para que possam finalizar projetos e garantir a reeleição. O período será curto, já que a campanha eleitoral terá início no dia 16 de agosto e as ações terão que ser concluídas antes do processo das eleições.
O presidente da Federação das Associações de Municípios da Paraíba (Famup), Tota Guedes, alerta que os gestores sentirão dificuldades para terminar a gestão com saldo positivo, pois a crise que afeta o país e os municípios tende a piorar de acordo com os especialistas. Segundo ele, o momento de fazer uma avaliação para que os projetos tenham continuidade e sejam entregues antes do fim do mandato.
Guedes destacou que muitos prefeitos podem não terminar bem o mandato porque as perspectiva são pessimistas, principalmente no primeiro semestre. A maioria das prefeituras paraibanas (principalmente nas pequenas cidades) depende do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o que provavelmente deve complicar para que haja investimentos em obras.
O presidente aconselha que os recursos sejam administrados com cautela pelos prefeitos para que os municípios cheguem ao final do ano com as contas em dia. Muitos dos municípios na Paraíba sofrem ‘inchaço’ na folha de pessoal devido o grande número de comissionados. Inclusive, em 2015, segundo a Famup, 10% das prefeituras não pagaram o décimo terceiro.

Correio da Paraíba
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário