Jornal Cenecista 15/11/2018

O Ministério da Saúde informou na tarde desta quarta-feira (14) que fará a convocação nos próximos dias de um edital para médicos que queiram ocupar as vagas que serão deixadas pelos profissionais cubanos. Segundo o documento, será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil, seguida de brasileiros formados no exterior.
O presidente do Campinense, William Simões, o ex-vice-presidente de Futebol do Botafogo-PB, Breno Morais, o ex-presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol (TJDF-PB), Lionaldo do Santos, o ex-procurador do órgão, Marinaldo Barros, e o ex-presidente da Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba (Ceaf-PB), José Renato, foram banidos do futebol pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Em julgamento realizado na tarde desta quarta-feira (14) na sede do órgão no Rio de Janeiro, o Pleno do tribunal aplicou a pena máxima aos dirigentes e a nove árbitros paraibanos.
O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (14), em uma entrevista coletiva concedida no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), que, assim que ele assumir a Presidência, todo cubano que quiser pedir asilo ao governo brasileiro vai obter.
- O governador Ricardo Coutinho (PSB), lamentou, na tarde desta quarta-feira (14), por meio de uma publicação em sua rede social, o fim da participação dos cubanos no programa ‘Mais Médicos’, anunciado hoje pelo governo de Cuba.
- Os jornalistas brasileiros Tiago Henrique da Silva e Fernanda Kraide Camuzzo, que faziam reportagem sobre a crise migratória entre Brasil e Venezuela, foram detidos na fronteira por militares do país vizinho.
Após quase quatro horas de audiência, terminou pouco antes das 18h desta quarta-feira (14) o interrogatório do ex-presidente Lula na Justiça Federal do Paraná -o primeiro depois de sua prisão e o primeiro à juíza substituta de Sergio Moro, Gabriela Hardt. Os dois são réus na ação sobre as reformas no sítio de Atibaia (SP), que era frequentado pelo ex-presidente -e que, segundo o Ministério Público Federal, pertencia de fato ao petista.
O Ministério Público Federal (MPF) quer por fim a ações arbitrárias contra professores. De acordo com o órgão, procuradores dos Direitos do Cidadão nas cinco regiões do Brasil instauraram procedimentos administrativos para acompanhar práticas que possam representar assédio moral ou outras formas de ação arbitrária contra professores. 
O presidente Michel Temer disse hoje (14) que examina com "muito cuidado" o reajuste salarial para ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo ele, só decidirá se vai sancionar ou vetar "lá na frente". Temer lembrou que tem até até o dia 28 para tomar a decisão.

Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário