Real segue o clube mais rico do mundo, e Barça sobe para 2º; lista



A consultoria Deloitte publicou nesta quinta-feira seu estudo anual - Football Money League – sobre os clubes mais ricos do mundo. Com receitas de € 577 milhões (R$ 1,98 bilhão), o Real Madrid segue na ponta com um aumento de € 28 milhões (R$ 126 milhões) em relação ao estudo divulgado no ano passado. Na sequência vêm Barcelona e Manchester United, que captaram € 560,8 e 519,5 milhões (R$ 1,93 e R$ 1,78 bilhão), respectivamente.
Na dança das cadeiras do top-10 dos clubes mais ricos do mundo, há mudanças importantes. Em segundo, oBarcelona ganhou duas posições e superou até o Manchester United, que caiu para terceiro. O PSG passou o Bayern de Munique e assumiu a quarta colocação. Rivais de Londres, Arsenal e Chelsea também mudaram de posição. Os Gunners passaram os Blues e agora estão em sétimo.
De acordo com Dan Jones, diretor executivo da Deloitte, o Real Madrid teve um enorme rendimento financeiro que foi impulsionado pelo crescimento das receitas comerciais. Estas chegaram na casa de € 247,3 milhões (R$ 1,1 bilhão).
Outro fator importante para a manutenção do Real Madrid como o clube mais rico do mundo, segundo o estudo, foi o aumento na receita com bilheterias. O clube cresceu, neste quesito, 8% a mais do que na temporada passada, com uma arrecadação de € 129,8 milhões (R$ 872 milhões).
Porém, com relação aos direitos de transmissão, o Real perdeu 2% com relação a 2014. Arrecadou € 199,9 milhões (R$ 900 milhões).
Há clubes das principais ligas europeias no top-10: Inglaterra, Espanha, França, Itália e Alemanha. O único clube do Calcio neste seleto grupo é o Juventus, em décimo.



180 Graus 
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário