Auxílio emergencial: confira aqui o passo a passo para receber o benefício - Rádio Cenecista FM 89.9 - Site oficial
RÁDIO CENECISTA FM 89.9 - A PRIMEIRA DE PICUÍ, A PRIMEIRA DA REGIÃO

Anuncio No Post



Auxílio emergencial: confira aqui o passo a passo para receber o benefício

Compartilhar


É importante que o aplicativo tenha o nome "CAIXA | Auxílio Emergencial" e apresente Caixa Econômica Federal como fabricante. (Foto: Reprodução)

-

Datas de pagamento do auxílio de R$ 600

1ª parcela

Chart

2ª parcela

3ª parcela

Chart

O governo lançou nesta terça-feira (7) o aplicativo Caixa | Auxílio Emergencial para se inscrever no auxílio emergencial, benefício de R$ 600 para ajudar famílias afetadas pela pandemia de COVID-19.
O aplicativo, que foi feito em parceria com a Caixa e está disponível de graça na Play Store (para celulares Android) e na App Store (para iOS), permite o cadastro de pessoas que têm direito ao auxílio emergencial.
Tire a seguir suas principais dúvidas sobre o benefício do governo e saiba como se cadastrar para receber o auxílio emergencial pelo aplicativo da Caixa.
O que é o auxílio emergencial?
O auxílio emergencial é um benefício estimado em R$ 600 que será entregue por três meses a pessoas que passam por dificuldades financeiras devido ao surto de Covid-19. O benefício busca aliviar os efeitos da quarentena da pandemia para trabalhadores informais sem carteira assinada e renda fixa.
Até dois membros da mesma família poderão receber o benefício. No caso de mulheres que sejam chefes de famílias monoparentais (ou seja, em que elas são a única fonte de renda), elas poderão receber o benefício em dobro, com R$ 1,2 mil mensais por três meses.
Quem tem direito ao auxílio emergencial?
O programa é destinado a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), contribuintes individuais da Previdência Social e desempregados. Os requisitos para receber o auxílio são os seguintes:
  • Ter mais de 18 anos;
  • Não ter emprego formal;
  • Não receber benefício previdenciário ou assistencial, seguro-desemprego ou participar de programa de transferência de renda federal (exceto pelo Bolsa Família);
  • Ter renda familiar mensal por pessoa de até meio salário mínimo ou, no total, de até três salários mínimos;
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.
Quem deve se cadastrar pelo aplicativo para receber o benefício?
Informais que não têm cadastro no Cadastro Único, MEI e contribuintes individuais do INSS precisam se inscrever pelo aplicativo para receber o auxílio emergencial. A estimativa é que 15 a 20 milhões de pessoas tenham direito ao benefício, mas estão cadastradas em nenhuma plataforma, de forma que requerem o registro via aplicativo.
Quem não tem certeza se está registrado no Cadastro Único pode consultar pelo próprio app do auxílio emergencial. Basta informar o CPF para descobrir a situação de cadastro.
Como receber o auxílio emergencial?
O dinheiro será repassado em etapas, e a primeira leva de pagamentos está prevista para esta semana para quem tem Cadastro Único, é correntista da Caixa ou Banco do Brasil e cumpre os requisitos do benefício.
A previsão é de que quem se cadastrou pelo aplicativo a partir de hoje receba o benefício cerca de 48 horas após o registro. Já os beneficiários do Bolsa Família devem receber a partir do dia 16, de acordo com o calendário regular de pagamento.
O auxílio emergencial será disponibilizado diretamente na conta bancária e poderá ser sacado em lotéricas ou caixas eletrônicos. O dinheiro será depositado em contas poupança digitais para quem não tiver uma conta bancária própria. Essa conta digital será aberta gratuitamente com o nome do beneficiário, e será possível transferir a quantia para outro banco sem custos adicionais.
Como funciona o aplicativo do auxílio emergencial?
O cadastro do auxílio emergencial consiste em um questionário para verificar se a pessoa tem de fato direito ao benefício, com perguntas como CPF, idade e se já recebe algum benefício do governo. Estima-se que, 48 horas depois do cadastro, o auxílio emergencial seja disponibilizado para os cidadãos.
Como se cadastrar para receber os R$ 600?
O cadastro do auxílio emergencial pode ser feito por telefone, site da Caixae pelo aplicativo. O portal na Internet e a central de atendimento telefônico também permitem tirar dúvidas sobre o programa e sobre o processo de inscrição.
Como baixar e instalar o aplicativo?
O aplicativo pode ser instalado em celulares Android e iPhone (iOS). É importante baixar o app diretamente a partir das lojas Play Store ou App Store, respectivamente.
É importante que o aplicativo tenha o nome "CAIXA | Auxílio Emergencial" e apresente Caixa Econômica Federal como fabricante.

Cerca de 600 mil trabalhadores informais já se cadastram na manhã de hoje (7) para receber o auxílio emergencial anunciado na semana passada pelo governo federal. A previsão do governo é que entre 15 milhões e 20 milhões de trabalhadores informais façam o cadastro para receber o benefício. 
O site e o aplicativo para fazer o cadastramento já estão disponíveis. As pessoas que não estavam no Cadastro Único até 20/03, mas que têm direito ao auxílio, poderão se cadastrar também pelo aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial. A Caixa disponibilizou ainda a central 111 para tirar dúvidas sobre como fazer o cadastramento. 
Após essa etapa, a expectativa do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, é que em quatro ou cinco dias úteis o benefício possa ser liberado. 
O aplicativo pode ser baixado gratuitamente. De acordo com o ministro, houve um acordo com empresas de telefonia para que mesmo as pessoas sem crédito no celular possam baixar o aplicativo. 
Auxílio emergencial
Na última quinta-feira (2), foi publicada a lei que prevê o pagamento de uma renda básica emergencial no valor R$ 600 a trabalhadores informais, autônomos e sem renda fixa, durante a crise provocada pela pandemia do novo coronavírus. O texto foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro com três vetos, mas nenhum altera o valor ou os critérios para participação no programa.
O pagamento do benefício será feito ao longo de três meses (três parcelas), com operacionalização final pelas redes dos bancos públicos federais: Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil (BB), Banco da Amazônia (Basa) e Banco do Nordeste (BNB), além de casas lotéricas, após o cruzamento de dados para definir quem tem direito ao benefício. O recebimento do auxílio emergencial está limitado a dois membros da mesma família.
Aplicativo disponível
Já está disponível, desde as 9h de hoje, o aplicativo da Caixa Econômica que pode ser baixado por trabalhadores informais não inscritos em programas sociais. O governo estima que de 15 milhões a 20 milhões de trabalhadores se cadastrem para receber a renda básica emergencial. O auxílio de R$ 600 pode chegar a R$ 1,2 mil para mães solteiras.
A Caixa também lançará uma página na internet e uma central de atendimento telefônico para a retirada de dúvidas e a realização do cadastro. 
Boletim mais recente
De acordo com o último boletim sobre a situação da pandemia no país, divulgado nessa segunda-feira (6) pelo governo, o Brasil chegou a 553 mortes, com um aumento de 13% em relação ao dia anterior (486). 
O número de casos da infecção subiu para 12.056, com um crescimento de 8% em relação a domingo, quando o balanço do Ministério da Saúde marcou 11.130. A taxa de letalidade do país ficou em 4,4%.

Nenhum comentário:

Anuncio No Post