Gigante farmacêutica pode ter descoberto o tratamento para o Alzheimer



A gigante farmacêutica, Eli Lilly, pretende divulgar os resultados das suas descobertas na Alzheimer’s Association International Conference, que irá decorrer esta semana. O Solanezumab poderá ser o primeiro tratamento eficaz contra a demência. O fármaco é um anticorpo que interfere nas placas responsáveis pelo surgimento do Alzheimer e elimina-as do cérebro.
Numa primeira fase, o medicamento não teve resultados positivos. No entanto, os investigadores reavaliaram a pesquisa e encontraram melhorias nos pacientes com sintomas leves e lançaram uma nova vaga de testes.
Só no Reino Unido, há mais de 850 mil pessoas que sofrem de demência atualmente e registam-se 60 mil mortes anuais devido a esta doença. «Eventualmente, o efeito destes tratamentos passa à medida que os danos no cérebro ultrapassam o benefício ligeiro trazido pelo medicamento», explica Eric Karran, da Alzheimer Research UK.
A Eli Lilly não emitiu qualquer comunicado oficial ainda sobre as descobertas, mas os investigadores já disseram que «os resultados ao fim de 28 semanas de tratamento a pacientes que receberam Solanezumab tiveram um benefício cognitivo não alcançado pelos pacientes que começaram o tratamento mais tarde».
As descobertas devem ser anunciadas na quarta-feira, durante a Alzheimer’s Association International Conference.



EXAME 
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista Picui PB

Postar um comentário