Carnes processadas podem ser uma ameaça à fertilidade masculina


O hábito de comer carne processada, como bacon, salsicha e presunto, faz com que os homens tenham menos sucesso nos tratamentos de fertilização in vitro (FIV), em comparação àqueles que mantém uma dieta sem esse tipo de alimento. É o que diz um estudo publicado recentemente no periódico científico Fertility & Sterility.
trabalho, liderado pela a equipe de Wei Xia, pesquisador da Universidade Harvard, nos Estados Unidos, analisou os resultados da fertilização in vitro de 141 homens submetidos ao tratamento, no Hospital Geral Massachusetts. Os participantes forneceram informações detalhadas sobre sua dieta.
Os resultados mostraram que a taxa de sucesso na fertilização in vitro foi 28% maior para os homens que comiam pouca carne processada, quando comparados àqueles que incluam esse tipo de alimento na dieta do dia a dia. Estudos recentes já haviam comprovado que o consumo diário de carne processada aumenta a incidência de morte precoce em 20%.
"Nosso trabalho sugere que o tipo de carne pode influenciar a capacidade do esperma fertilizar um óvulo", disse Rebecca Sokol, presidente da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva.
No entanto, especialistas ressaltam que ainda são necessárias mais pesquisas para encontrar os "mecanismos biológicos" de causa e efeito que justifiquem que o consumo elevado de carne processada prejudique a fertilidade masculina.


180 Graus 
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário