Operação Brasil Integrado efetua prisões e combate pedreiras clandestinas na Paraíba

 O Ministério da Justiça divulgou ) os números da sétima edição da Operação Brasil Integrado, nos dias 7 e 8 de outubro, que resultou na prisão de 884 adultos, dos quais 86 por assassinato, além da apreensão de 130 armas de fogo e 854 munições. Prisões em flagrante, cumprimento de mandados de prisão, apreensões de drogas e de produtos utilizados em pedreiras clandestinas estão entre os resultados da Operação Brasil Integrado na Paraíba. A ação reuniu 20 policiais civis, 50 militares, 16 bombeiros, 100 policiais federais, 46 policiais rodoviários federais e agentes do Fisco. O foco do trabalho, que aconteceu em todo o Brasil, sob a coordenação do Ministério da Justiça, foi o combate ao tráfico de drogas, armas e outros crimes.

Nos 223 municípios paraibanos foram 14 bloqueios e 35 patrulhamentos com 615 pessoas abordadas e 440 veículos verificados. Houve quatro prisões em flagrante, dois cumprimentos de mandados de prisão, dois veículos roubados recuperados e maconha apreendida. Ainda foram realizadas fiscalizações de edificações e de produtos perigosos. O trabalho aconteceu em todo o Estado, principalmente nos litorais Sul e Norte. No interior, especificamente na região de Picuí, foram realizadas fiscalizações em pedreiras clandestinas onde foram apreendidos 20 litros de óleo diesel, fertilizante e explosivo granulado.

Para o secretário de Estado da Segurança Pública e da Defesa Social, Cláudio Lima, o trabalho desenvolvido no Estado representa a integração com as forças de segurança do país. “A deflagração foi simultânea e teve a participação de diversos órgãos operativos da área em todos os estados. Isso resulta na prisão de criminosos procurados e na recuperação de veículos roubados, como aconteceu na Paraíba, por exemplo, o que contribui para que a sociedade tenha mais segurança”, explicou.

No país, a operação Brasil Integrado resultou na apreensão de cerca de três toneladas de drogas, 40 mil pés de maconha, 1.000 unidades de drogas sintéticas, dinheiro, 275 armas de fogo, 6,7 mil munições e 1.341 veículos com irregularidades, além de recuperar 62 veículos roubados ou furtados e realizar mais de 145 mil abordagens a pessoas e veículos. Também foram cumpridos 221 mandados de busca, apreensão e prisão, e foram presas 1.169 pessoas em flagrante ou em cumprimento de mandados.

As equipes trabalharam em esquema semelhante ao executado na Copa do Mundo, utilizando os Centros Integrados de Comando e Controle Nacional e Regionais dos Estados que sediaram o Mundial, além de Comitês Estaduais – todos com a mesma metodologia.

Ainda foram realizadas 87.693 revistas pessoais, 56.525 abordagens de veículos/embarcações e 1.789 barreiras, 1.092 fiscalizações em edificações, 139 vôos fiscalizados, 3428 bagagens revistadas, 51 intervenções ambientais, R$ 292 mil em autuações fiscais e 76 laudos periciais. Durante os trabalhos, foram utilizadas 36 aeronaves policiais em quase 100 horas/vôo, todas com base em informação de inteligência e com respeito às leis e aos direitos humanos.

A operação foi realizada além da Paraíba nos estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Sergipe e no Distrito Federal, com a realização de bloqueios da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e cumprimento de mandados de prisão. Redação
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário