O Ministério da Ciênica, Tecnologia e Inovação (MCTI) lançou, nesta quarta-feira (20), um site para informar a população sobre os avanços na pesquisa sobre fosfoetanolamina, conhecida como "pílula do câncer". O MCTI coordena, ao lado do Ministério da Saúde, uma iniciativa federal para pesquisar a substância.
A fosfoetanolamina passou a ser sintetizada e distribuída pelo Instituto de São Carlos da Universidade de São Paulo (IQSC-USP) para pacientes com câncer sem que a substância tivesse passado pelos testes clínicos necessários para determinar a segurança e eficácia do tratamento.
O pesquisador aposentado Gilberto Orivaldo Chierice, que desenvolveu um método de síntese da fosfoetanolamina quando era professor do IQSC-USP, tinha obtido apenas resultados preliminares em modelos experimentais sobre a possível eficácia da substância contra o câncer.
A iniciativa federal para testar a eficácia da fosfoetanolamina foi anunciada em outubro do ano passado e deve ter um financiamento de R$ 10 milhões por parte do MCTI. Desse total, R$ 2 milhões já foram repassados para os laboratórios responsáveis pela realização de ensaios pré-clínicos.
Três laboratórios estão participando dessa etapa inicial do estudo: o Centro de Inovação e Ensaios Pré-clínicos (CIEnP), em Santa Catarina, o Laboratório de Avaliação e Spintese de Substâncias Bioativas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (LASSBio-UFRJ) e o Núcleo de Pesquisa e Desenvolvimento de Medicamentos da Universidade Federal do Ceará (NPDM/UFC).


G1 
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário