Ginástica brasileira tem dia histórico: Diego e Nory levam medalhas no solo

Diego Hypolito superou traumas das duas últimas edições dos Jogos Olímpicos, completou sua série sem quedas e conquistou uma histórica medalha de prata ao BrasilArthur Nory, outro brasileiro na final do solo individual, também teve um bom desempenho, e completou a festa com uma medalha de bronze
Foto: Time Brasil
Diego conquistou a prata
Diego Hypolito fez história neste domingo. Na Arena Olímpica do Rio, neste domingo, o ginasta brasileiro superou traumas das duas últimas edições dos Jogos Olímpicos, completou sua série sem quedas e conquistou uma histórica medalha de prata ao Brasil. Com 15,533, ele ficou atrás apenas do britânico Max Whitlock, medalhista de ouro. Arthut Nory, atleta da nova geração, completou a festa com um bronze.


Empurrado pelos torcedores que encheram a Arena Olímpica, Diego Hypolito fez uma apresentação com um bom grau de dificuldade. Sem erros, ele conseguiu passar segurança para os juízes, mas não conquistou a nota que esperava: tirou 15,533, pontuação considerada alta. No entanto, assim que saiu seu resultado, o telão conseguiu capturar ele falando para Marcos Goto, seu técnico, que a nota era baixa.

Apesar da insatisfação, Diego melhorou sua nota na classificatória, quando havia conseguido um 15,500. O resultado, inclusive, lhe daria medalha de bronze no último Mundial, quando um ginasta espanhol terminou em terceiro com 15,200.

Arthur foi bronze (Foto: Time Brasil)
Arthur Nory, outro brasileiro na final do solo individual, também teve um bom desempenho, e completou a festa com uma medalha de bronze. Com uma apresentação cravada, levantou o público presente e conquistou um 15,433.

DIEGO ESPANTA FANTASMA

Com uma apresentação segura, sem cometer erros, Diego espantou um fantasma que o perseguia na últimas duas edições de Jogos Olímpicos: as quedas na apresentação do solo.

Em Pequim-2008, após se classificar em primeiro lugar na classificatória do solo, Diego foi para a sua primeira decisão olímpica com chances de ganhar a primeira medalha da história da ginástica para o Brasil. Uma queda sentado, no entanto, o deixou apenas em sexto lugar na decisão.

Quatro anos depois, em Londres-2012, outra queda, dessa vez de frente, ainda na fase classificatória. Assim, Diego não conseguiu nem mesmo chegar à final.

Fábio Aleixo

do UOL, no Rio de Janeiro
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista - FM 89.9 Picui PB

Postar um comentário