Funcionário diz que caldeira havia apresentado problemas; perícia deve revelar causas da explosão que deixou dois mortos e 16 feridos


Uma perícia vai ser realizada na manhã desta terça-feira (7) no local para apontar o que provocou a explosão na Fábrica da Vó Ita na cidade de Sousa. Segundo os funcionários, cerca de 30 trabalhadores estavam no local na hora do acidente. Os que estavam mais próximos foram atingidos com a água que estava fervendo e com os destroços do prédio, que acabou desmoronando.
Um funcionário da empresa declarou em entrevista à TV Paraíba que a caldeira já vinha apresentando defeitos há algum tempo. “Já tinha dado um bocado de problema nela e eles nunca providenciaram ajeitar. Tavam atrás de tirar. Ela já tentou estourar uma vez e desligaram lá. E é assim, não cuidaram, né?”, disse.
O advogado da empresa, Johnson Braga, informou que as vítimas e seus familiares estão recebendo assistência. “No momento [a empresa] está apenas cuidando das vítimas, está dando todo auxílio, solicitou helicóptero, avião, o que precisar para atender as vítimas. Posteriormente, o que as autoridades competentes requererem da empresa, nós vamos entregar qualquer pedido”, informou.
Na manhã desta terça-feira (7), o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena confirmou que é grave o estado de saúde das vítimas da explosão em uma fábrica na cidade de Sousa, no Sertão do Estado, transferidas para a Capital.
De acordo com boletim médico, as vítimas de queimadura passaram por cirurgia plástica e permanecem internadas na unidade de saúde. Três trabalhadores da fábrica, homens de 50, 38 e 36 anos, estão em estado grave. A quarta vítima transferida para João Pessoa, um homem de 35 anos, tem quadro clínico considerado gravíssimo pela equipe médica. 
A explosão em uma caldeira da fábrica de gênero alimentício Vó Ita Frios aconteceu na manhã dessa segunda-feira (6) e duas pessoas morreram ainda no local. “Devido à força da explosão, os funcionários foram arremessados e morreram na hora. Parte de estrutura da fábrica foi destruída”, informou o sargento Damião Bernardo, do 6º Batalhão de Bombeiros Militar.
Estima-se que pelo menos outras 19 pessoas tenham ficado feridas. Os quatro feridos em maior gravidade tiveram que ser transferidos para o Trauma de João Pessoa, enquanto os outros foram atendidos no Hospital Regional de Sousa.


Diário do Sertão 
Compartilhar Google Plus

Autor Radio Cenecista Picui PB

Postar um comentário